terça-feira, 22 de novembro de 2011

Pausa







Amo ler de tudo, mas se for para escolher, escolho romance. Assim como adoro conversar sobre vários assuntos, mas prefiro os que fazem rir. E quando é para escrever, acho importante variar, mas meu forte é falar do dia-a-dia, do meu, diga-se de passagem. Penso que um montão de gente deve se identificar, passar por situações parecidas ou se imaginar passando por elas, enfim. Eu gosto de escrever sobre mim, tento tomar cuidado às vezes para não exagerar, mas gosto, ponto. Semana passada, acho que escrevi pelo menos uns três textos para postar aqui, todos expressando de alguma forma um sentimento, ou um incômodo, ou uma vontade... E no fim, não postei nenhum deles. Respirei fundo e entendi que talvez seria melhor dar uma pausa, organizar as ideias, repensar opiniões, sentir um pouco melhor e depois, talvez daqui a algum tempo falar, escrever, seja o que for. - Falando em pausa, nesse exato momento, ela se faz necessária para que eu possa atender o Tuca (meu cachorro) que não para de latir na minha janela, rs.

Pausa feita, vamos ao ponto: Parar, pensar melhor, esperar um pouco mais, não ter pressa, dar uma trégua e tudo mais o que tiver esse mesmo sentido, é necessário em muitos momentos de nossa vida. Uma pausa para entender a si mesmo, para digerir, para atender o cachorro - hehe, para ao menos respirar. Eu mereço, você merece. É só uma questão de se tocar e falar para si mesmo: "Opa, preciso de uma pausa e tem que ser agora!", depois ainda aposto num suspiro longo, sabe? Tranquiliza que é uma beleza e ajuda a pôr as coisas no lugar.

Um comentário:

  1. vamos sentir saudades dos seus textos, Flávia. mas é como vc falou no texto, todos merecem uma pausa, um descanso. bom descanso!



    http://www.diariodagarotadevariasfaces.blogspot.com
    sigo quem me segue e retribuo comentários

    ResponderExcluir