segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

O Troco



Não, eu não estou falando daquele 1 centavo que esperamos receber de troco quando compramos algo de 9,99... hehe!

Esses dias comentei com uma amiga o quanto eu absorvo o que me dizem ou o que me fazem, seja uma coisa boa ou ruim. Quando é bom, fico feliz da vida, mas quando não é muito agradável, fico com aquilo martelando na cabeça por alguns dias. Quantas vezes a simples maneira de falar, já nos entristece? Ou quantas vezes nos chateamos porque esqueceram de nos de ligar? E pior: Quantas vezes, pessoas usam palavras que doem mais que um soco?

Às vezes dizemos: "Ah, não me importo com a opinião de fulano!"  Nem mentimos quando falamos assim não... Pode mesmo não ter muita importância, mas alguma reação em nós vai gerar, não tem como fugir disso.

Fiz uma pesquisa com alguns amigos, colegas e conhecidos para saber como as pessoas têm agido diante de uma palavra que ofende ou uma atitude agressiva. Não vou expor o nome dessas pessoas, apenas as respostas. A pergunta foi a seguinte:

"Quando alguém te magoa (com palavras, atitudes ou falta de atitudes) como você reage? Devolve com palavras duras e ofensivas ou mesmo magoado (a) responde com gentileza? Se surgir a oportunidade de vingar-se dessa pessoa, você o faz ou deixa pra lá?" 

E as respostas foram:

"Olha, sei que não deveria mas nesta situação eu tenho certeza que eu devolvo com palavras duras (e muito) e ainda crio a oportunidade para a vingança. Mesmo que algum tempo depois.."

"Acho que dá vontade de responder na hora da raiva, quanto a se vingar? Depois que passa a gente acaba esquecendo. Eu sei porque aconteceu uma parada dessa comigo, na hora do sangue quente respondi a queima roupa, mas me vingar, larguei de lado."

"Pra mim tudo é relativo, depende muito do tipo de relacionamento que você tem com essa pessoa... sendo assim, para cada uma reajo de forma diferente... Umas são tão mesquinhas e insignificantes que nem perco meu tempo, outras precisam ouvir certas coisas que possa ferir seu ego pra ver se acorda pra vida e outras são tão especiais que o máximo que consigo é ser sutil. E quanto a vingança, digo novamente... depende de que tipo de relacionamento tu tenha com essa pessoa... mas não posso terminar com a seguinte frase......"vingança é um prato que se come frio e pelas bordas"

"Com certeza respondo com gentileza, porque mesmo sendo afetado, não devo retrucar com as mesmas palavras recebidas, pois estarei causando mais confronto. A questão de vingança, deixaria pra lá, pois quem gosta de barraco é cachorro.. hehe!"

"Não sou vingativo. E quando me magoam ou me ignoram como vem acontecendo, não sou de fazer algo para devolver na mesma moeda"

"Normalmente quando acontece uma situação assim, procuro conversar de imediato e resolver logo."

"Eu com certeza me vingo! Não deixo barato, pois guardo rancor. Pode passar o tempo que for, eu não esqueço."

"Pago com a mesma moerda, pois como dizem: aqui se faz, aqui se paga."

Depois de ler essas respostas, eu pesquisei um pouco sobre o assunto e percebi que a maioria das pessoas tem aquela famosa atitude de "não levar desaforo para casa" e assim, escolhe por aumentar o aborrecimento. Segundo Sandra Maia - colunista do site Yahoo e escritora - o ideal é se afastar das pessoas que costumam ferir com palavras e atitudes. Ela diz o seguinte:

"Saia de perto. Assim, se qualquer uma das pessoas que estiverem o seu lado se caracterizar como aquela que bate, saia de perto! Fuja desse tipo de relação! É destrutivo! Não faz bem a ninguém – ao algoz, que se ressente de sua atitude, e à vítima, que leva sempre o pior.
Não precisamos de fato de viver dessa forma. A vida já é complexa, e o mundo mais ainda. Que possamos então trazer para o nosso entorno pessoas saudáveis, queridas, cheias de amor para dar e também abertas a receber. Pessoas que nos aceitam como somos e que nos estimulam a buscar formas de transformação dentro do nosso ritmo, das nossas possibilidades no momento.

Vamos, por fim, mudar nosso repertório – nossa forma de lidar com o outro e com vida. Podemos, sim, escolher não viver mais a rejeição. Podemos, sim, escolher quem trazemos para perto" (http://colunistas.yahoo.net)

De um modo geral, penso que todos temos sensibilidade e é absolutamente natural nos chatearmos com o que nos fazem. O que não pode acontecer, é deixar que isso se estenda por muito tempo e vire mágoa. O segredo para lidar bem com isso, é saber quem verdadeiramente somos e o nosso valor. Penso que ser igual / agir igual não muda nada, mas que agir em amor, mostrando o quão diferente somos é o ponto, é O TROCO para que quem nos ofendeu, chateou, desprezou, julgou ou simplesmente nos aborreceu, sinta-se no mínimo envergonhado. Para palavras duras, olhos que julgam e cara feia, dê como troco AMOR e SORRISOS.







6 comentários:

  1. As palavras chegam ao coração na velocidade da luz, e de fato um soco pode doer bem menos. A gente nem se importa mesmo com o que pensam a nosso respeito, mas certamente as palavras vão ficar na cabeça no sentido de nos faz pensar que tipo de imagem a gente passou para pessoa ter aquela ideia. Pelo menos no meu caso é assim.
    Viangança p mim é um prato que não se come nem frio, muito menos quente, é um prato que não se come nunca. Gentileza gera gentileza.
    E tenho p mim que a melhor forma de se vingar, se for o caso, que seja daquele famoso jeito "tapa com luva de pelica"
    Quem te ofendeu uma vez não irá se fazer de rogado em ofender duas, três, quatro...a cada vez que a gente der o troco, lá estará a pessoa com armas em punho p atacar de novo. E isso vai embora sem um ponto final. Quando a gente se sai de maneira elegante de uma afronta, com certeza a história para por ali, a pessoa fica completamente sem graça e sem argumento, e quanto a nós, como você citou, evitamos que vire uma mágoa. Sempre a favor do FAÇA AMOR, NÃO FAÇA GUERRA.

    post scriptum : E eu ja exigi um centavo de troco. Pode confiar nisso! skapsoskapsoskapso

    Lélo Dantas

    ResponderExcluir
  2. Palavras perfeitas.
    Parabens! Você tem o don inato da palavra.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  3. Putz! Que texto maravilhoso!! Olha, palavras e gestos podem nos machucar mais do que qualquer agressão física. Nessas horas eu não sei revidar, eu só choro... Não sei responder com palavras duras e acho que nem cabe. Fico com a respota que disse que retribui com gentileza, pois não há nada que abale mais o agressor do que não partir literalmente para a briga.

    T.S. Frank
    www.cafequenteesherlock.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Olá Flávia, Mais uma vez estou prestigiando seu blog; mas dessa vez eu tenho um motivo mais que especial, estou te indicando para 3 Selos de qualidade do Blog, passa lá no meu blog e confere.


    Abraço e Parabéns.

    Eumar Lima - A Verdade Nua e Crua

    ResponderExcluir
  5. opa, blog muito bom
    parabens pela post bem intenso!

    ResponderExcluir
  6. O troco é você saber que aquilo que a pessoa fala por mal não te afeta pq vc é superior a ela :D

    ResponderExcluir