quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Então é natal...






Particularmente, nunca gostei do natal. Por algum motivo que desconheço, o natal sempre me trouxe uma pontinha de tristeza desde muito novinha.

Amo Deus acima de qualquer coisa, amo o seu filho Jesus que nasceu, sofreu e morreu por nós, mas eu não o amo o natal! Acho uma data cheia de hipocrisia, onde todos esquecem possíveis mágoas, os famosos "santos que não batem" e se abraçam com sorrisos forçados; É uma data onde o "eu te amo" que quase não se ouviu durante todo o ano, soa aos ouvidos toda hora; Natal também é tempo de comprar compulsivamente e iludir pobres criancinhas dizendo que aquele velho horrendo que chamam de papai Noel existe. Pra quê isso? Qual é o sentido de contar uma mentira ridícula como essa para a criança?

Não estou querendo entrar no tema religioso, tampouco julgar crenças. Gostaria apenas de desabafar que Jesus nasceu e deu a vida por nós e isso não deve ser lembrado somente no dia 25 de dezembro! Quem nos magoou não deveria ser abraçado numa festa social simplesmente para manter uma aparência, ou perdoa ou não perdoa; Que o amor e a compaixão deveriam fazer parte da nossa vida quando um mendigo bate à nossa porta no dia-a-dia e não atendemos, não somente em época de natal; Que uma criança não cresce mais feliz por acreditar que aquele barbudo existe!

A suposta paz, amor, união, perdão, compaixão que duram uma só noite, não alegram ao "aniversariante" que deu a vida por nós. É tempo de refletir... e fingir menos.

6 comentários:

  1. Concordo, em tudo, com você.É incoerente festejar o aniversário de alguém e dar presentes a outros. O "aniversariante" é o que é menos lembrado... existe espaço para comidas, bebidas (na maioria das vezes, em demasia), abraços hipócritas, "presentes" que são trocados por obrigação, mentiras (papai noel), uma vasta simbologia, que ninguém sabe a origem, consumismo, que muitas vezes, traz consequências depois... para "comemorar" o nascimento de Jesus, que NÃO nasceu dia 25 de dezembro e que mostra, na Bíblia, que o que ELE quer mesmo, é que sua morte seja celebrada, pois foi por meio dela que Ele nos trouxe a vida. E quer também, que o amor verdadeiro seja demonstrado, no dia a dia... e que vivamos esse amor, da forma que nos ensinou e, que, principalmente nós O coloquemos no centro de Sua vontade!

    ResponderExcluir
  2. Te digo Flavinha que realmente me decepcionava com o natal, nas vezes que colocava minha meia na janela, fazia um pedido e nada aparecia dentro e também a minha casa nunca teve chaminé pro Papai Noel entrar. Não entedia o significado do Natal, pensava que era só pra ganhar presente e comer rabanada com peru assado. Não quero falar de religião como VC, embora tradicionalmente seja um feriado cristão, o Natal é amplamente comemorado por muitos não-cristãos. Te digo que o Natal hoje esta se tornando totalmente capitalista, como a troca de presentes e muitos outros aspectos da festa de Natal envolvem um aumento da atividade econômica entre cristãos e não cristãos, a festa tornou-se um acontecimento significativo e um período chave de vendas para os varejistas e para as empresas. Mas nao deixa de ter um espirito de conciliação de aproximação de rever as diferenças, fraternidade, acolhimento e Comunhão. Pode ser simbólico ou religioso o Natal, mas nunca vai deixar de ser a maior manifestação popular que temos. Abraços, abrigado por aceitar as minhas opiniões e espero ansioso uma nova postagem. Abraços...Paulo

    ResponderExcluir
  3. Jesus Cristo nem sequer nasceu na época do ano em que se comemora o Natal! Quando Ele nasceu "havia pastores no campo que velavam e guardavam seus rebanhos durante a vigília da noite" (Lucas 2:8). Isto jamais pode acontecer na Judéia no mês de dezembro. Os pastores tiravam seus rebanhos dos campos em meados de outubro e os guardavam para os proteger do inverno que se aproximava, tempo frio e de muitas chuvas. A Bíblia prova em Cantares 2:11 e Esdras 10:9,13 , que o inverno era época de chuvas, o que tornava impossível a permanência dos pastores com seus rebanhos à noite no campo.

    ResponderExcluir
  4. Os pais castigam seus filhos por dizerem mentiras, porém ao chegar o Natal, eles mesmos se encarregam de contar-lhes a mentira do "Papai Noel". Por isso não é de se estranhar que ao chegarem à idade adulta também acreditem que Deus é um mito.
    É cristão ensinar às crianças mitos e mentiras? Deus disse : "Não enganareis nem mentireis um ao outro" (Lev 19:11). Ainda que para a mente humana pareça bem e justifique, Deus também disse: "Há caminho que ao homem parece direito, porém, o seu fim é caminho de morte".

    ResponderExcluir
  5. Quem quiser pesquisar sobre o assunto,verá que o costume de trocar presentes com parentes e amigos durante a época natalina, não tem absolutamente nada a ver com o cristianismo! Ainda que nos pareça estranho, ele não celebra o nascimento de Jesus Cristo nem O honra! Suponha que uma pessoa que você ama esteja aniversariando. Você a honraria comprando presentes aos demais amigos, omitindo a pessoa a quem deveria honrar? Não parece absurdo deste ponto de vista?
    Vejamos o que diz a Bíblia em Mateus 2:1-11 com respeito aos presentes que levaram os magos quando Jesus nasceu: "Quando Jesus nasceu em Belém da Judéia na época do rei Herodes, vieram uns magos do oriente a Jerusalém, dizendo: Onde está o rei dos judeus que é nascido?... e ao entrar na casa viram o menino com sua mãe Maria e prostrando-se o adoraram; e abrindo seus tesouros ofereceram-lhe presentes: ouro, incenso e mirra".
    Notemos que os magos perguntaram pelo menino Jesus nascido rei dos judeus. Porém, por que lhe levaram presentes? Por ser o dia do seu nascimento? De maneira nenhuma! Pois eles chegaram dias depois do seu nascimento. Então eles fizeram para dar-nos o exemplo? Não! Eles não trocaram presentes; presentearam a Ele, a Cristo. Não trocaram presentes com seus amigos e familiares, nem entre eles mesmos!

    ResponderExcluir