terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Afinal, qual é a medida?






Andando na rua durante o dia, vejo uma mulher cheia de maquiagem e logo penso: "Meu Deus! Pra quê tudo isso em plena luz do dia?" ou ouço a minha vizinha falando com o gato: "Ô Miuuuun, não foge nãooo, vem cá com a mamãe, veeem, coisa linda!" e começo a pensar "Que mulher doida! Ela acha que o gato entende? Pra quê isso tudo?". Assistindo a tv, vejo um caso de tragédia entre casais, onde o motivo foi ciúme em excesso, logo falo: "Genteeee, isso é não é normal! Por que as pessoas amam demais e se sentem donas dos outros?".  E quem é que nunca viu aquela criança mega tímida e dependente por causa de cuidado excessivo dos pais?

E aí eu fico querendo saber: Afinal, qual é a medida? Essa pergunta deveria ser feita em todos os momentos da vida. Na minha adolescência, sempre bati de frente com o meu pai e se naquela época eu me perguntasse sobre a medida, certamente teria maneirado na rebeldia boba e ele seria meu amigão desde sempre. Outra situação é que de um modo geral, eu brinco demais. Sempre fazendo piada. Deve haver alguém que pense: "Meu Deuuuus! Que garota chata! Nunca entendo as piadas dela!" - poxa, sorry... - Ah, existe ainda a situação mais complicada de saber a medida: relacionamentos! Ui, dá até frio na barriga!

Já passei pela seguinte situação: Eu nunca ligava para um ex-namorado, aí ele me apelidou de "pedrinha de gelo", haha. Eu, uma pessoa muito amorosa, fiquei tocada com aquilo e decidi ligar de vez em quando, até que uma vez meu antigo gerente - Um beijo, Jociney! - veio à minha mesa de forma muito marota e disse: "Saaaaaaaaaai do telefone, mulher!" Pronto, eu havia perdido a medida!

E é assim em tudo, em todas as áreas da nossa vida precisamos saber qual é a dose certa. Quem dera fosse fácil! Coisas engraçadas acontecem por não sabermos lidar com isso, mas existem também situações sérias, como a tragédia de casais que comentei que acontecem porque alguém ou ambos perderam o controle, a medida. Eu encho a boca para falar que tenho senso. Sei lá, acho muito legal falar isso em certos momentos, hehe. Mas aí, fiquei refletindo sobre o assunto e acabei associando a palavra MEDIDA à palavra SENSO. Será que eu estava certa? Hum, vejamos o significado de ambas:
 
MEDIDA (resumidamente): Proporção; Alcance; Cálculo, Regra, norma ; Decisão, determinação; Providência; Prudência, cordura.

SENSO (também resumidamente): Juízo claro. = prudência; equilíbrio nas decisões ou nos julgamentos em cada situação que se apresenta.

Ou seja: Quem tem senso, sabe a medida. Ou seja ²: Eu não tenho senso quase nunca. Sendo assim, pergunto: AFINAL, QUAL É A MEDIDA? Quem souber, me explica!


13 comentários:

  1. Primeiro, ao invés de maqueagem escreve-se maquiagem.

    Segundo, vc se acha o centro da atenções e não passa de uma menina boba tentando achar o que os outros pensam de você. E fica se glamuriando e 'chorando' dando uma de coitada.

    Terceiro, se chegou ao ponto de vc ser taxada pelo namorado de "Pedrinha de Gelo" isso mostra como deve ser se relacionar como uma pessoa que não tem bom senso das coisas e ainda vem pergunta qual a medida, por favor vamos ser verdadeiros essas coisas não se medem, o ser humano sente isso, infeliz o pobre homem que chegou a se relacionar contigo, porque na verdade quando ele falou "Pedrinha de Gelo" com toda certeza ele já tava puto da vida contigo, mulher que não liga ou quase não liga é porque tá de zoação com o cara e não dá a menor atenção.

    Quarto, deixa de ser boba e mimada e acorda pra vida. Tira essa marra sua de menina Barbie e torna-se melhor, uma mulher de verdade.

    Eu fiquei meio puto com teu texto, logo não encara isso de forma pessoal, to falando o que acho e compreendo, não ligo pra o que vc vai pensar.

    ResponderExcluir
  2. Marcos César;

    Primeiro, sabe que fiquei mesmo na dúvida entre maqueagem e maquiagem na hora de escrever? Já está corrigido, obrigada por acabar com a dúvida.
    Segundo, como pode falar de alguém que você sequer conhece? Eu diria que pré-julgamento não é lá uma coisa muito inteligente. Então do que adianta saber escrever maquiagem quando não se sabe lidar com princípos básicos? Reflita.
    Terceiro, não estou me fazendo de coitada não! Ao contrário. Estou é expondo os meus defeitos, escrevendo com toda sinceridade possível...
    E o restante do que você disse continua sendo suposições sem o menor conhecimento de causa, portanto, não vale à pena dar algum tipo de resposta ou explicação.
    Agora por favor acalme-se, já que ficou "puto" com o meu post. Mas volte sempre, adoro críticas sendo boas, construtivas ou nem tão construtivas assim, rs. Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Gostei. Não sei a medida, mas acho que o amor não deve ser medido deve ser sentido. Excesso de amor não é problema, se você tiver um amor complexado isso sim é um problema. Ame não tema. Abraços e adorei, se puder : http://invasaodosalienigenas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. sou igual a você tbm não tenho senso quase nunca !!

    ResponderExcluir
  5. Flavinha eu anônimo posso te chamar assim?
    Quero expor a minha opinião sobre esse tema que gostei bastante.
    Pelo oque analisei com seu texto que possuímos uma medida diferente um do outro, uma mulher maquiada, um homem ciumento e uma mulher que fala com o gato em cima do muro são pessoas que acham normal a situação que fazem naquele momento. Mas tenho certeza que quando VCP olha uma foto que tinha 13 ou 14 anos e vir as suas roupas, seu cabelo vai se perguntar, “como que eu usei isso e como que eu andava com esse cabelo na rua” e também pode ser o contrario tipo “como eu me vestia bem e como meu cabelo era bonito”. Mas digo que tudo tem a sua medida, e com o passar dos anos e com ha vivencia iremos ver q essa medida vai continuar mudando sempre, hoje saímos e se divertimos aproveitamos a medida da nossa idade amanhã e depois a medida é outra. Sobre a tragédia entre casais eu tenho um ponto de vista sobre isso, primeiro amor ou paixão dói, machuca, ficamos um tempo sofrendo, mas conseguimos se controlar, mas ciúmes no meu ponto de vista que leva a pessoa ir contra a sua própria vida e contra a vida de outra pessoa é doença, não tem nem medidas pra isso... É um tremendo descontrole a única medida para uma pessoa q vai contra a vida da outra por motivos de ciúmes ou de qualquer outra coisa é a cadeia e o doido ainda é capaz de provar insanidade. Ta bem, já dei a minha opinião, adorei o seu texto a forma de falar e de se expressar e espero ansioso uma nova postagem. Abraços...

    ResponderExcluir
  6. Flavinha, nenhum ser humano até hoje foi capaz de saber a medida. Se alguém soubesse, seria perfeito e jamais teria errado. Como não existe ser humano sem erros, fica fácil entender que ninguém sabe a medida de todas as coisas. Pode-se se aproximar da medida em alguns pontos e passar longe dela em outros.
    O camarada do primeiro comentário nada mais é do que um nerd que mal tirou as fraldas e nem sabe o que fala e você o respondeu muito bem com a sua educação de sempre. Você é 10!
    Lembre-se: Só Deus sabe a medida.

    ResponderExcluir
  7. Anônimo 1, pode me chamar de Flavinha sim. :) E eu gostaria de te chamar de algo que não fosse anônimo, viu? Depois me conta seu nome, se puder, rs. Sobre o post, você tem razão. Medida, controle ou limite são coisas que sempre vão variar de pessoa para pessoa. Cada um vê e age de uma maneira. Eu citei exemplos que em minha opinião, passaram da medida, mas de fato para quem o fez, está tudo normal, rs. A minha medida de saia antigamente era no joelho, hoje eu já uso mais curta, hahaha. Tô brincando, mas acho que serviu de exemplo. Enfim, continuo querendo saber a medida e vou até aproveitar para esclarecer que não falo aqui da medida do AMOR, mas de atitudes (a foto da régua e do coração talvez tenha deixado essa impressão, mas simboliza a medida das nossas emoções). Querido, obrigada pelas comentários! Gosto bastante! Beijo!

    Ao anônimo 2, concordo com vc! Obrigada por comentar, viu?! Volte sempre!

    Ana e Mundo do Samuka, voltem sempre também! Adorei os comentários! Beijo!

    ResponderExcluir
  8. Flavia,
    concordo plenamente contigo, pois muitas vezes pensamos que temos a "medida certa" para nossa vida, porem se analisarmos direito, vemos q nossa medida nada mais é que um excesso ou um falta dela.
    Quem nunca comentou de um excesso de maqueagem(escrevo assim em sua homenagem), de alguem q fala com os animais ou de algum caso de ciúmes doentio? Sei falar muito bem da timides causada por excesso de cuidado dos pais, pois passei por isso. Tive um apelido parecido com o seu de minha ex-namorada, mais o meu era coração gelado pelo mesmo motivo do seu, rsrs. Porem uma coisa não concordo com você: ter senso não significa que você sabe a medida, por mais que elas tenham significados parecidos. Posso ter senso de justiça e não saber a medida dela e acabar cometendo um crime por isso. Posso ter senso da verdade e falar a verdade demais e machucar os outros e a mim mesmo. Posso ter senso que o amor é umas das melhores coisas que podemos sentir, porem fazer com que ele vire obsessão. Essa é minha opinião e concordo com o anônimo 2: Só Deus sabe realmente a medida.

    recadinho para Marcos: Só me responde uma coisa Marcos: Você não tem nenhum defeito certo? Você é tão perfeito que esta acima de qualquer pessoa que conheça né? Pare de falar besteira e vai arrumar algo pra fazer!!!

    Master

    ResponderExcluir
  9. eu perdi até as palavras depois de ler os comentários.. tem gente pra tudo, brasil.

    bem, gostei desses questionamentos - são necessários na vida de todas as pessoas. a resposta exata nem dá pra saber, já que a "dose" pode aumentar ou diminuir entre as pessoas. mas um dia a gente descobre - não a exata, mas - um jeito de lidar com elas :D

    ResponderExcluir
  10. Desde que o mundo é mundo essa medida não foi encontrada, e nunca será. O máximo que chegaremos é ao meio termo, ao equilíbrio. E as cobranças sempre existiram, ora por deixar largado demais ora por sufocar demais. A gente nunca sabe se está fazendo pouco ou fazendo muito. Pecar pelo excesso ou pela falta?
    Se eu ligar hoje de novo vou parecer chato, se não ligar vou parecer indiferente. Ficarei grato se me explicarem também essa tal medida.
    E veja, ganhamos até ilustração de como se perde uma medida, de quando se passa completamente dela. Parabéns Marcos César, ilustrou muito bem o que é uma pessoa sem senso.
    E parabéns a Flávia que colocou um ótimo assunto em discussão.

    Lélo Dantas

    ResponderExcluir
  11. Thiago, agradeço pelo "maqueagem" em minha homenagem, hahahaha! E também pelo seu comentário, que como sempre, acrescentou muito! Beijo!


    Geni, tem gente de todo jeito e pra tudo mesmo, rs... Mas eu bem que gosto e dou risada de certas coisas, hehe. Obrigada por comentar, linda! Beijo!


    Lélo, pensamos igual. E se vc descobrir a medida primeiro, venha me contar, ta? rs... Beijo!

    ResponderExcluir
  12. Oi sou o anônimo 1, obrigado por me dar a liberdade de chama - lá de Flavinha, meu nome é Paulo mas acho q continuo anônimo pois Paulo é um nome super popular, tenho certeza q me identifica em todos os meus comentários anônimos pois sempre no final delas eu digo “espero ansioso uma nova postagem. Abraços...” mas tenho certeza q já reparou. Vi que essa postagem gerou comentários e é extremamente bom pra você, varias formas de pensamentos e até uma clítica do 1º comentário, que no meu ponto de vista o cara se doeu e vc conseguiu tocar numa ferida dela... rsrsrsrs. Flavinha tenha um ótimo final de semana e espero ansioso uma nova postagem. Abraços...

    ResponderExcluir
  13. Todo mundo passa da medida as vezes, muitas vezes até involuntariamente. O que seria da vida se não passassemos dos limites de vez em quando? Estamos aí pra isso, pra quebrar os limites, para passar deles e voltar quando saturar, é claro. É como altos e baixos, sempre tem.

    ResponderExcluir