segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Autenticidade e Respeito

Eu sou do tipo de pessoa que não consegue guardar opinião, respirar fundo pra não estourar, muito menos dormir com algo preso na garganta. Falo o que vem à cabeça, às vezes acerto, outras vezes erro feio. E assim eu vou vivendo. Tentando melhorar, mas mudar algo que é parte da minha personalidade é muito difícil. Quem me conhece e gosta de mim, aprendeu a conviver e desconsiderar muita coisa que digo num impulso ou numa hora mais agitada.

O fato, é que falo (mesmo que no impulso) exatamente o que penso ou sinto no momento, não omito, não engano, nem faço tipo. Se descubro que errei, peço perdão de coração verdadeiramente arrependido e pronto. Eu prefiro pecar por ser assim, do que pecar por enganar, por iludir e não respeitar as pessoas.

RESPEITAR; Esse é o ponto. Se mostrar exatamente como é, com todos as qualidades e defeitos deveria ser lei. Pra que fingir, montar um personagem se uma hora ou outra a máscara vai cair? Ninguém consegue esconder traços de sua verdadeira personalidade por muito tempo. Uma hora, o alarme dispara e pronto, você sem perceber mostra o seu verdadeiro eu. Mostrar-se de cara e coração limpos, é respeitar a si mesmo, é evitar problemas pra si, mas principalmente respeitar quem te rodeia e merece saber com quem está lidando.

Autenticidade é tão raro hoje em dia... Respeito então...
Queira se aborrecer com alguém que erra, mas que te mostra verdadeiramente quem é. Vale muito mais a pena! Ser feliz com alguém que não te mostra o que o coração diz de verdade, é momentâneo e nada vantajoso.

Eu aceito uma autenticidade, mesmo que nesse pacote, venham inúmeros defeitos (afinal todos temos). Mas não só NÃO aceito, como DESPREZO quem sorri de mentira, quem forja caráter e desconhece o respeito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário